“Desafios e fronteiras do conhecimento para a conservação dos Elasmobrânquios no Brasil”

O projeto visa colaborar com a realização do “IX Reunião da Sociedade Brasileira para o Estudo de Elasmobrânquios (SBEEL) – Desafios e fronteiras do conhecimento para a conservação dos Elasmobrânquios no Brasil” nos dias 24 à 28 de abril de 2016, na Universidade Federal de Alagoas (UFAL), Penedo, Alagoas.

A Sociedade Brasileira para o Estudo de Elasmobrânquios (SBEEL) é uma entidade civil de caráter científico-cultural, sem fins lucrativos, voltada para o estudo e a conservação das espécies brasileiras de elasmobrânquios (tubarões e raias) e quimeras. A SBEEL surgiu a partir do Grupo de Trabalho sobre Pesca e Pesquisa de Tubarões e Raias no Brasil (GTPPTR), criado em 1985, no qual seus membros se reuniam em encontros anuais/bianuais para discutir e divulgar os resultados das pesquisas sobre tubarões e raias.

O Brasil abriga uma das maiores biodiversidades globais de Elasmobrânquios, contudo a sociedade brasileira ainda desconhece essa riqueza natural. Recentemente, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), contando com o apoio da SBEEL, avaliou um total de 169 espécies de peixes cartilaginosos (82 tubarões, 81 arraias e seis quimeras), sendo 152 marinhas. Destas 55 espécies (32,5% do total) foram consideradas ameaçadas.

Compartilhar